ICC colhe resultados de trabalho em rede com outros Institutos e Fundações Empresarias

31/10/2016

Desde 2002, o Instituto Camargo Corrêa (ICC) é membro integrante do Bloco Brasil da RedeAmérica. A RedEAmérica articula esforços de 76 instituições que realizam investimento social privado, com enfoque no desenvolvimento comunitário sustentável, em onze países da América Latina. No Brasil, ela é representada pelo Bloco Brasil, composto por nove institutos e fundações.

Estes últimos três anos no Bloco Brasil tiveram significado especial para o ICC, que integrou o Fundo Comunidade em Rede juntamente com o Instituto Votorantim, Instituto Arcor, Fundação Aperam Cesita, Fundação Otacílio Coser e o Instituto Holcim.

A proposta do Fundo foi formar redes de desenvolvimento local com organizações da sociedade civil em sete municípios brasileiros. Ao todo, foram onze projetos realizados em Pedro Leopoldo, em Minas Gerais; Três Marias, Cachoeira e São Félix, na Bahia; Ubatuba e Bragança Paulista, em São Paulo; além de Vila Velha, no Espírito Santo.

Wladimir Machado, sociólogo e consultor contratado para avaliar os resultados, conta que o trabalho realizado pelo Fundo foi diferenciado. “Normalmente, tem-se um edital que divulga um projeto já desenhado e as organizações apenas disputam para fazer parte do projeto. No Fundo foi diferente, houve um chamamento das instituições interessadas e aquelas que foram selecionadas ajudaram a definir onde seria feito o investimento, desenharam juntas o projeto. Essa metodologia otimiza recursos e tempo e parte das reais necessidades de cada local”, esclarece Wladimir.

Segundo o consultor, as organizações de base tiveram um grande desenvolvimento durante os três anos de trabalho. “Entre outras tantas coisas, elas aprenderam a elaborar um projeto, a pensar no fluxo financeiro e na otimização de recursos, mas também a trabalhar as relações. Pessoas tão simples e que nunca haviam atuado dessa forma se desenvolveram muito e ganharam autoestima. O aprendizado foi além da instituição, fortalecendo também o indivíduo”, afirma Wladimir.